O 2 de novembro.

3 nov

20121102-232101.jpg

Nós, brasileiros, geralmente enfrentamos o feriado 02 de novembro de uma forma triste, um contigente de pessoas se dirigem a cemitérios totalmente lotados, enfrentando calor, caos e lamentando alguém que já não se encontra presente, outros se enclausuram em suas casas chorando, relembrando, com vontade de ter tratado melhor, ter dado mais valor aos entes que já se foram. Esse é como alguns brasileiros encaram o dia dos finados.

No México, o negócio é bem diferente, o 2 de Novembro marca uma das festas folclóricas mais importantes do país, o Dia de los Muertos, celebração de origem pré-colombiana que foi considerada, pela Unesco, Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

Diferente das celebrações do Dia de Finados brasileiro, onde prevalecem as manifestações de saudade e religiosidade, no México a data é comemorada com grandes festejos; comida, bebida, música, danças e representações engraçadas e caricatas da morte (caracterizada pela personagem La Catrina). Em menor escala, algumas comunidades de imigrantes mexicanos celebram a data em outros países.

O ritual de enfeitar crânios é uma hábito comum nessa festa diferentemente daqui a comemoração mexicana possui um teor de alegria. São caveiras que homenageiam os mortos de uma forma alegre, celebrando os antepassados com festa. As festividades eram presididas pela deusa Mictecacíhuatl, conhecida como a Dama de la Muerte atualmente relacionada à La Catrina – personagem de José Guadalupe Posada – que na cultura popular mexicana, é a representação humorística do esqueleto de uma dama da alta sociedade.

Lá, acreditam que o Dia dos Mortos é o período em que aqueles que já partiram retornam para uma breve visita. E, por isso mesmo, são recebidos com uma verdadeira festa que começa a ser preparada semanas antes e é celebrada nos dias 1º e 2 de novembro – o primeiro dedicado à visita das crianças, o segundo à visita dos adultos.

Para eles, a morte representa a passagem para um outro mundo onde só existe alegria e fartura. Então a saudade é celebrada com flores coloridas, danças, comidas especiais, velas, incensos e doces, tudo muito enfeitado com motivos que lembram a morte. As casas ganham altares com fotos dos mortos e oferendas. As pessoas ora usam suas melhores roupas, ora se vestem como se também já tivessem partido.

20121102-232318.jpg

É uma forma bem diferente de encarar essa saudade deixada por entes queridos, se é o dia deles, que então eles nos vejam felizes, celebrando então a vida, largar desse chororô. Vamos comemorar e tratá-lá da melhor forma possível. Viva a vida e viva a morte! Que a última demore a nos alcançar!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: