Arquivo | dica de filmes RSS feed for this section

Trilogia “Antes do Amanhecer” – “Antes do Anoitecer” – “Antes da Meia-noite.”

2 ago

Fechou-se o ciclo da trilogia romântica de Richard Linklater – 18 anos depois de Antes do Amanhecer e após o regresso em 2004 com Antes do Anoitecer, eis que chega Before Midnight (Antes da Meia-Noite).2

Para entender o que significa “Antes da Meia-Noite” é preciso uma breve volta no tempo. O ano era 1995, quando “Antes do Amanhecer” revolucionou o cinema romântico independente americano, com um estilo europeu de roteiro e narrativa. Um rapaz americano conhecia uma jovem francesa numa viagem de trem até Paris, que era interrompida em Viena para que os dois pudessem se conhecer mais e conversar por um dia inteiro até a manhã seguinte. A obra chamava a atenção pela veracidade, e por diálogos que reproduziam a forma como as pessoas realmente falam, sem nunca soar como palavras de personagens em um filme.

before-sunrise-original1

O final ambíguo com os jovens se despedindo após o dia mais perfeito de suas vidas, e a esperança de se reencontrarem no ano seguinte como prometido, por não quererem começar um relacionamento à distância fadado ao fracasso, era a cereja em cima do bolo. Mais uma vez demonstrava realismo e maturidade, longe do final feliz de conto de fadas que geralmente permeia o cinema americano. O filme é prezado desde o seu lançamento como um dos mais originais do gênero, e grande favorito dos cinéfilos. Mas nada anunciava que teria uma continuação. Quase dez anos depois e Linklater, Hawke e Delpy resolvem revelar ao público o que de fato aconteceu não apenas um ano depois do encontro de Jesse e Celine, como também de que forma suas vidas seguiram nesse tempo.

4

Dessa vez com o casal de atores participando do roteiro também, somos levados para uma volta pelas ruas de Paris, cidade natal da protagonista, quando Jesse escreve um livro sobre os acontecimentos daquela noite especial. E assim surge em sua frente o assunto de sua obra literária, para mais um dia de muita conversa significativa. Tão relevante quanto o primeiro, “Antes do Pôr do Sol” nos coloca a par de como estão as vidas desses personagens tão queridos do público, numa década totalmente nova. Seu reencontro é igualmente impactante, e ao mesmo tempo em que a nostalgia daquele dia em Viena toma conta, a realidade do presente entra em jogo, com Jesse agora casado e com um filho pequeno.

A questão de “o que poderia ter sido” se faz mais do que presente, e a continuação do adorado filme se torna fascinante. O desfecho novamente se torna ambíguo quando Jesse segue adiando seu voo, para no final nos deixar sem saber se voltou para casa ou resolveu tentar a vida ao lado daquela noite muito especial. Celine termina dançando num dos finais mais memoráveis do cinema.

3

Agora, somos levados para o que aparenta ser a conclusão dessa saga romântica com a dupla já casada e com filhas pequenas. Igualmente uma interminável sucessão de diálogos significativos (que faz uso de muita discussão de relacionamento agora), o novo filme também se destaca como obra-prima, e funciona não apenas dentro da mitologia criada para a série, mas como um dos melhores e mais interessantes filmes sobre relacionamento dos últimos anos. “Antes da Meia-Noite” é desde já um dos melhores filmes de 2013.

5

Enquanto os dois primeiros filmes deixam no ar aquela aura de “alma-gêmea’ – a despeito dos diálogos realistas de seus personagens – o terceiro mostra mais as técnicas de negociação, concessão e autoengano que cada um faz. A culpa por um filho do outro casamento, que mora longe. O casal é admirado por gerações de cinéfilos, e parte desse fascínio se dá pela identificação com seus dilemas.

O romantismo cinematográfico pode ser apenas uma fonte de idealização. E de infelicidade. Mas pode também ensinar que as relações humanas, embora imperfeitas, podem contribuir para uma vida mais feliz. Ainda que não enquadrada em um modelo.

6

Link para download:

Antes da Meia-noite

 

Download: Freaks and Geeks

29 jun

20130628-220246.jpg

Procurando uma música que não saía da minha cabeça e me deparo com esta série. Admito que depois me senti bastante triste, pois a mesma possui apenas UMA única temporada!

Freaks and Geeks estreou em setembro de 1999, na rede norte-americana NBC, e conta a história de Lindsay (Linda Cardellini, mais conhecida como a Samantha de ER e affair do Dr. Kovak), uma adolescente que está no ensino médio e em crise de identidade. Considerada uma geek (em tradução livre, uma nerd, cdf etc) ela decide, depois da morte da avó, que a vida é muito curta para ficar estudando e não aproveitar nada.

Dessa forma, ela acaba tornando-se amiga de Daniel Desario (James Franco ainda no início da carreira), um bad boy que não liga para opinião de ninguém e não quer nada da vida. Quase que instantaneamente os caras do círculo de Daniel adotam Lindsay. Ken (Seth Rogen) e Nick (Jason Segel) são algum deles, e principalmente o último logo mostra um certo interesse na confusa novata do grupo. Mas Lindsay ainda tem que enfrentar Kim (Busy Philips) dedicada a infernizar a vida dela, isso porque ela cismou que Linds está tendo um caso com Daniel.

Em paralelo o seriado também conta a história de Sam (John Francis Daley, o Dr. Sweets de Bones!), irmão de Lindsay. Ele é um garoto franzino que vive sendo aterrorizado por outros garotos, exatamente por ser mais fraco.

E para aguentar a dura realidade há ainda Neal (Sam Levine, o Hirshberg de Bastardos Inglórios) e Bill (Martin Starr, o James Masseling de Super Bad), dois geeks que são viciados em “Jornadas nas Estrelas” e companhia, e assim como Sam também sofrem por não serem bonitos, mas mais inteligentes que a média.

O roteiro é bem real e mostra que as coisas não são tão preto no branco como a maioria dos seriados descreve a vida dos adolescentes. O texto representa a fase em que a maioria das pessoas iniciam uma crise de identidade, não sabe quem são, ou o que deveria te definir como pessoa. Sem esquecer que as pessoas sempre se questionam qual é o seu lugar nessa pequena sociedade que é a escola.

Foi provavelmente por causa disso que o programa foi cancelado. Por passar uma história tão próxima da verídica, acaba por não mostrar o conto de fadas que todos querem ver na TV, principalmente nas grandes redes como a NBC.

E não é de espantar que os atores da série viessem a crescer em todos os tipos de meios, desde a TV até o cinema. A própria protagonista, Linda Cardelinni, ficou conhecida por participar de seriados. E outros protagonizaram dezenas de filmes, são eles: James Franco, Seth Rogen, Jason Segel, John Daley, Sam Levine e assim vai.

Isso, em parte, pode vir da escalação de um dos produtores do seriado, o agora famoso roterista e diretor, Judd Apatow, responsável pelas comédias cinematográficas da atualidade: Segurando as Pontas (The Pinapple Express – com James Franco e Seth Rogen), Superbad, Ligeiramente Grávidos (Knocked up – com a Katherine Heigl e Jason Segel) e outros que fazem parte de uma lista imensa!

20130628-220233.jpg<

E ainda é preciso comentar que “Freaks and Geeks” tem uma trilha sonora perfeita de abertura – Bad Reputation, cantada pela legendária Joan Jett (sim, a mesma que tocou no Lollapalooza). E assim como os shows, o Multishow também exibiu todos os episódios (são apenas 18) da única temporada do seriado. Os mesmos também podem ser vistos através de um canal do Youtube,no entanto, não estão legendados.
Link Piloto
Download completo da 1ª temporada
Também tem o torrent das músicas que aparecem, a melhor trilha sonora de um seriado na minha opinião!
Torrent

20130628-220450.jpg

Festival Varilux de Cinema Francês

13 maio

Está acontecendo, em 45 cidades, o maior festival de cinema digital no Brasil: o Festival VARILUX de Cinema Francês.

20130512-213244.jpg
Diferente do ano passado, o festival chega com tudo no dia do trabalho, ocupando 80 salas de cinema pelo Brasil inteiro, com 15 títulos da melhor dramaturgia francesa.

Assim como em 2012, vários representantes dos filmes vieram ao Brasil para a abertura do festival. Entre eles, estão a atriz Léa Seydoux (“Meia Noite Em Paris”) e os diretores Philippe Le Guay (“Pedalando com Molière”), Benoît Jacquot (“Adeus, Minha Rainha”), Danièle Thompson (“Aconteceu em Saint-Tropez”), Agnès Jaoui (“Além do arco-íris”), Jean-Pierre Améris (“O Homen que Ri”), Jean-Paul Lilienfeld (“Prenda-me”) e Michel Leclerc (“Anos Incríveis”), e os atores Monica Bellucci (“Aconteceu em Saint-Tropez”), Christa Theret (“Renoir” e “O Homem que Ri”) e Arthur Dupont (“Além do Arco-íris” e “Os Sabores do Palácio”).

Neste ano, o festival acontecerá de uma maneira diferente: em algumas cidades, os filmes serão exibidos de 1º de maio ao dia 9. Já em algumas outras, do dia 10 ao dia 16.

Manaus se enquadra na segunda opção de data e está acontecendo no Cinemais do Millenium Shopping, localizado na avenida Djalma Batista, bairro da Chapada, zona centro sul. O preço dos ingressos seguirá a mesma tarifa cobrada normalmente nos cinemas.

Fiquei ligado e dê uma olhada na programação da sua cidade! Os filmes variam de gênero vão de comédia ao thriller, passando pelo drama e pelo romance, pronto para agradar todos os gostos!

20130512-213334.jpg

Dica de Filme : “Tudo o que desejamos”

8 abr

Claire é uma jovem juíza num tribunal da cidade de Lyon, na França. Ela encontra Stéphane, juiz experiente, e juntos eles partem em sua luta contra as empresas que abusam dos clientes e facilitam o endividamento. Além das afinidades ideológicas, sentimentos nascem entre os dois, apesar de Claire ser vítima de uma doença incurável.

20130408-183022.jpg

Casada e mãe de dois filhos, Claire (Marie Gillain), de 32 anos, é juíza na cidade de Lyon, na França. Seu agitado cotidiano sofre um forte abalo: ela descobre que tem um tumor no cérebro e poucos meses de vida. Claire decide esconder sua morte iminente da família e ajudar Céline (Amandine Dewasmes), uma moça que pediu dinheiro emprestado a uma financeira e, sem condições de pagar, está sendo processada. Para isso, encontra a ajuda do colega de profissão Stéphane (Vincent Lindon). Diretor de “Bem-Vindo” (2009), Philippe Lioret entrelaça uma história de tribunal com drama familiar numa fita de tom emocional sem apelações. Até mesmo as sequências previsíveis são superadas pela entrega total dos atores aos papéis e pela sinceridade na abordagem de temas duros. Ao lado de “Intocáveis”, ainda em cartaz, trata-se de mais um bom exemplo da recente filmografia francesa. Estreou em 21/09/2012.

Download do Filme

Dica de filme: “Ferrugem e osso”

26 nov

20121125-201922.jpg
“Ferrugem e Osso” é um filme forte e marcante que possivelmente será muito bem representado no Oscar de 2013. A trama é baseada num conto de mesmo nome (em francês, De rouille et d’os; em inglês, Rust and Bone) do autor canadense Craig Davidson. Trata-se do encontro de duas pessoas em crise. Ali (Matthias Schoenaerts) está desempregado, sem dinheiro e pai solteiro, experimentando então, vários empregos temporários como segurança de boate, vigilante e lutador “underground”. Stéphanie (Marion Cotillard) é uma treinadora de orcas que sofre um acidente em uma apresentação do show, tendo as pernas amputadas.:(
Ambos se conhecem numa boate após uma briga, e faíscas contraditórias são soltas, logo de início, quando as personalidades ingenuamente sincera( dela) e egoísta (dele), e traumatizada(dele) e danificada (dela) colidem. Eles voltam a se encontrar quando ela já está na cadeira de rodas e precisando recomeçar a vida. A presença de Ali funciona como uma porta de volta para o mundo, pois ele, em sua simplicidade e afeto (à sua maneira), a ajuda a se readaptar e mesmo redescobrir o interesse pela vida.

20121125-202334.jpg

A história é contada numa forma bastante realista, mostrando pessoas com problemas como todo mundo, problemas familiares, sentimentais e financeiros (essa é a entrada perceptível de mostrar um pouco sobre a crise que a Europa esta passando, que afetou os estilo de vida de muitas pessoas, não apresentando a França cheia de turistas consumistas, mas sim pessoas roubando, fazendo “bicos”, empregos clandestinos e alto desemprego).

20121125-202443.jpg
O filme é realista, de uma forma que as pessoas acostumadas com produções genéricas de Hollywood, irão sentir a diferença com o cinema europeu.O realismo se mostra cristalino no rumo que tomam os personagens. Eles não são heróis clássicos. Geralmente em filmes sobre pessoas acidentadas, elas são retratadas como seres de forças sobre-humanas, que superam as crises de forma fantástica e blá blá blá. Em Ferrugem e Osso, os dois são pessoas quebradas, ela, a ferrugem, ele, o osso. Ambos são de alguma forma quebrados pela vida e terão de adaptar-se a isso.

Download do Filme